31 August 2009

Ilhada

Os dias escorrem pelos dedos. Dos pés. Enquanto não encontro tempo para muito dentro do maravilhoso mundo do Facebook, os links oferecidos pelos amigos são os melhores de há muito. No jornal estão as mais interessantes matérias dos últimos dias, semanas, meses - as acumulo na mesa da sala. A grama da vizinha fica cada dia mais verde. Ela não tem galinhas. Nem eu.

A consciência destas impressões me catapultaram à outra: começo a gostar (cada vez mais) da minha casa, de Brighton, de Londres, da Inglaterra e de seus valores. Comprei passagem para ir visitar o Brasil. Prometi a mim e a muitos ir olhar de perto. Na hora de sair do limbo percebo que ele é um lugar confortável.

5 comments:

Anonymous said...

Te entendo e concordo plenamente em relacao a tua colocacao de uma possivel saida do limbo. Nem la nem aqui, nao sabemos pra onde vamos, se ficamos ou nao.Mas o certo e que as plantas estao mudando de cor, as folhas das arvores tao comecando a cair e a beleza esta em volta de nos!
logo logo estaremos juntas no brasil trocando experiencias e conversando sobre o limbo!
Bjs Marilia

Anonymous said...

Fico feliz com a tua descoberta ,Ananda pois a vida corre ,como tu dizes ,voa ,e desejo que curtas a tua permanencia ai em Brigton e depois venhas conversar sobre ela aqui conosco nas ferias!e logo ,logo serao as ferias e vais ver o limbo de longe e vais poder avaliar melhor o limbo em que te encontras!bjos marta

Anonymous said...

Dia desses, acho que dentro de uma gaveta, encontrei, empoeirada, quietinha, mas ali, ainda minha, uma memória. Vinte anos, quase... era uma menina, 18 anos eu creio, inquieta, confusa, gracinha... entrava no apto minúsculo, que eu morrava, no Bom Fim e derramava confidencias. Era divertido. Não lembro os assuntos. Lembro que era quase um ritual dela antes de ir para sua terapia. Ah, sim! eu fazia comentários e interpretações. Puxa, isso era realmente assustador. Mas consigo viver sem esta culpa.
Quanto ao tempo eu penso; quanto tempo?
A menina agora é mãe, o cara agora é pai. Precisamos nos conhecer novamente.
Para o Heitor, será um grande prazer.
Grande beijo
Feliz de encontra-la 'virtualmente'.

ANANDA said...

Heitor!

Que bom. Que poética a descrição. Também lembro... grande prazer em re-encontrá-lo.

um beijo

Daniel de Andrade Simões said...

"O melhor lugar do mundo é aqui
e agora..."
Quem sabe acolá ?...
Estamos na espreita da sua presença
Qualquer coisa eu desço do meu galho de árvoro
visto meu jibão de coro
e imito o sabiá...
beijos
daniel